Futurama – Ecossistema Cultural e Artístico do Baixo Alentejo

Promover a coesão territorial, a descentralização da oferta cultural contemporânea, corrigindo o desequilíbrio do seu acesso através de uma programação inspirada no capital cultural, natural e humano alentejano, assim é o Futurama, Ecossistema Cultural e Artístico do Baixo Alentejo.

O novo projecto do encenador, programador cultural, curador e director artístico John Romão propõe uma sinergia entre os municípios de Beja, Castro Verde, Mértola e Serpa, criando um inovador ecossistema cultural, artístico e colaborativo. Fá-lo através do desenvolvimento anual de uma programação enraizada no território e nas comunidades locais, dedicada à experimentação e à transdisciplinaridade.

Procurando criar novos espaços de interação e inclusão, fomentando a cidadania e a igualdade, Futurama propõe um cruzamento intergeracional, incluindo comunidades com idades e conhecimentos diversos.

No sentido de reforçar a vertente colaborativa interdisciplinar e interregional do Futurama, todos os anos são convidados quatro programadores associados, de diferentes áreas artísticas e geografias.

Em 2021, o desenvolvimento da programação do Futurama conta com a colaboração de Filipa Oliveira (Casa da Cerca, Almada / Artes Visuais), Luís Fernandes (gnration, Braga / Música e Arte Digital), Joana Gusmão & Nuno Lisboa (Apordoc, Lisboa / Cinema) e Rui Horta (O Espaço do Tempo, Montemor-o-Novo / Artes Performativas).

Futurama – Ecossistema Cultural e Artístico do Baixo Alentejo compõe-se de quatro actividades principais e interdependentes que colocam frente a frente tradição e contemporaneidade:

  • Residências Artísticas | Novas Criações e Investigações
  • Cantexto 
  • Constelações
  • Programa Educativo

 

.o que fizemos

  • assessoria de imprensa